Nossa jornada rumo ao sonho Australiano

janeiro 10, 2020

Sempre fui um viajante. Meu pai trabalhava no exército, e nós tinhamos que viajar com ele para onde quer que ele fosse direcionado – e o fato de mudar sempre me animava! Quando ele decidiu voltar para a França de vez, eu tinha então idade suficiente para começar meus estudos e conseguir um emprego. Hospitalidade me pareceu fácil e natural para mim.

Minha carreira na hospitalidade me permitiu viajar pela França. E então, a França tornou-se pequena demais para mim…

Depois de fazer algumas pesquisas e enviar currículos, eu consegui um “extra” no local mais elegante que eu conhecia: St Barts

Saint-Barthélemy (também conhecida como St. Barts) é uma ilha caribenha de língua francesa que é popular entre os ricos e os famosos. É o lar de uma variedade de praias deslumbrantes, iates de luxo, boutiques de grife e restaurantes de tirar o fôlego. Eu estava prestes a voltar para mais uma temporada (porque convenhamos, eu não tinha queixas em servir pessoas como Kate Moss e Gisele Bündchen na praia), quando ficou claro que St Barts também se tornou pequena demais para mim.

Foi quando eu decidi solicitar um visto de trabalho de férias e explorar a Austrália – o famoso “working holiday visa”.

Eu sempre tive muita sorte em relação aos empregos – eu não me lembro ter sido desempregado alguma vez na vida. Tudo o que eu faço, devo sempre dar o melhor de mim, e eu realmente amo exceder as expectativas das pessoas, fornecendo o melhor serviço que posso … Eu também não consigo ficar quieto em um canto, então eu precisava ter algo pronto para mim antes da minha chegada na Austrália. Como eu não tinha nada a perder, eu mandei alguns currículos antes mesmo de pousar aqui … sorte ou fé, mas um milagre apareceu: Palazzo Versace Gold Coast, um dos hotéis mais chiques do Mundo tinha uma posição que correspondia aos meus critérios. O gerente estava feliz em me encontrar quando eu aterrissasse na área.

Você não percebe que ama a Austrália até chegar aqui. Eu realmente nao tinha intenção de ficar aqui – na minha mente eu estava vindo para o visto de trabalho, e só! Todos os meus pertences ainda estavam na França e eu disse a minha mãe: “até o próximo ano”. Mas foi muito fácil se apaixonar aqui – na verdade, quando penso nisso: a Austrália foi amor à primeira vista! Minha primeira impressão foi: um país tão organizado, limpo e educado… e tantos estrangeiros também. Eu aprendi então que o multiculturalismo é uma realidade da sociedade Australiana. Os australianos têm um grande senso de humor, um estilo de vida descontraído, que também pode ser visto pela maneira como eles se vestem, e com certeza sabem como viver a vida ao máximo!

Nem tudo, é claro, é um conto de fadas … Nossa história para a nossa residência permanente teve seus altos e baixos. Foi um longo caminho até que finalmente conquistamos essa posição. Cinco patrocínios de trabalho (sponsorship) mais tarde, muitas mudanças nos termos e condições da imigração, quase $ 30.000 AUD gasto em advogados, papelada, etc, e quase 10 anos depois: Nós conseguimos ! Somos residentes permanentes australianos desde 2018. E não poderíamos estar mais orgulhosos de nós mesmos, pois é uma jornada tão difícil… e mal podemos esperar para compartilhar tudo isso com vocês