Meu parto humanizado na Austrália

fevereiro 8, 2020

Na Austrália, ter parto humanizado / vaginal é tão normal … De onde eu venho, Brasil, a maioria de nós opta pelo parto de cesárea – o que é justo: todos nós temos lugares para ir, lugares para estar, médicos têm compromissos – é apenas muito mais conveniente.

Eu realmente não consigo me lembrar se me foi dada a escolha aqui na Austrália. Era mais: “você vai ter um parto natural. Isso é o que acontece aqui na Austrália “

Eu pensei “que ótimo” ! Eu estava tão animada !! Todas as minhas amigas aqui na Austrália tiveram partos naturais, e as parteiras fazem isso desde sempre … “Vamos fazer isso” !!

Sendo uma residente permanente na Austrália, a maioria dos custos eram gratuitos ou o Medicare me reembolsaria de 50 a 70%.

No entanto, vou te dizer uma coisa mocinha, a gravidez custa caro! Especialmente se você estiver aqui com a condição de visto, deverá pagar o preço das consultas médicas etc integral/ total.

Os preços abaixo são baseados em 2018, ano em que engravidei e tive meu bebê.

Os 5 principais itens a serem orçados, aqui em New South Wales, Austrália:

1. Ultrassom – provavelmente, seu médico pedirá três ultrassons, cada uma para um trimestre. O custo total disso é +/- $ 200 cada;

2. Exame de sangue – novamente, uma vez por trimestre. O custo total disso é +/- $ 100 cada;

3. Consulta médica – o seu médico irá querer vê-la uma vez por mês durante os 9 meses de gravidez. O custo total disso é +/- $ 70 por visita;

4. Consulta com a parteira – uma vez por trimestre. Caso você não tenha o Medicare e seja obrigada a pagar, espere que o custo total seja de +/- $ 400 por visita;

5. Trabalho de parto no hospital – o dia pelo qual todos estávamos esperando (sim! Emocionante!) – Se você não tiver assistência médica e for obrigada a pagar, espere que o custo total seja em torno de +/- $ 8.000; E novamente sem medicamentos, se você quiser o alívio da dor – digamos epidural – espere pagar um extra de +/- $ 500

Outra coisa que aprendi enquanto estava grávida aqui na Austrália, é que o país não obriga seu empregador a pagar-lhe licença maternidade. Isso depende do seu contrato de trabalho. NO ENTANTO, o governo australiano é o responsável pelo pagamento de uma quantia relacionada à licença-maternidade (com uma condição para estrangeiros: você deve ser residente australiano por mais de 2 anos).

Com tudo isso dito, avançando rapidamente em toda a gravidez de 9 meses (o que foi uma verdadeira bênção, adorei cada parte), vamos para quando comecei a sentir minhas primeiras contrações com 37 semanas + 5 dias! Dizem que as verdadeiras contrações do trabalho de parto parecem uma dor ou pressão que começa nas costas e vai desde a parte frontal ate a parte inferior do abdômen … Nossa … e tudo começou, claro, às 3 da manhã!

Das 3h às 7h, tive muita paciência: tomei banho, falei com meu bebê, tentei me acalmar, sentei na bola de exercícios de pilates, tomei um chá quente … aí achei que seria uma boa ideia acordar meu marido. AI ENTÃO, a verdadeira emoção começou! Minha mãe, que estava aqui diretamente do Brasil, estava hospedada conosco e ela acabou acordando naturalmente para me ver suando na minha bola de pilates – ela quase caiu e teve um ataque cardíaco!

Nós tomamos café da manhã…. Almoçamos … ai meu Deus, o tempo não podia ir mais devagar. E a dor, só ficando cada vez mais precisa com o tempo! Às 14h, enquanto meu marido falava ao telefone com a parteira controlando minhas contrações, finalmente recebemos permissão para ir ao hospital. Aquela viagem para o hospital foi tãããão longa, e eram apenas 20km de distância, entre minha casa e o hospital – mas mesmo assim, a viagem foi longa e as contrações eram ENORMES !!

Meu pai voou diretamente de Dubai, pousou em Brisbane e foi direto para o Hospital Tweed Heads nos encontrar. Minha bolsa estourou assim que cheguei ao hospital, o que foi ótimo. A primeira coisa que fiz, olhei para minha parteira e gritei : EPIDURAL PELO AMOR DE DEUS, POR FAVOR!

Por ser um hospital público, e por serem tão naturais, as parteiras tentaram me convencer do contrário. Mas eu tinha certeza do que queria e não poderia estar mais pronta para aquela epidural, muito obrigada !!

Karma ou não, assim que recebi a epidural parei de dilatar … eles me avisaram que a epidural poderia prolongar o processo de parto …

Já eram 6 da tarde, meu pai estava com o jet lag, Matthieu, meu marido estava morrendo de fome e minha mãe estava rezando todas as orações da Bíblia. A parteira disse que o parto não iria acontecer tão cedo, então … obviamente … e sem dúvida … Matthieu olhou para meu pai e disse: ao virar da esquina, há uma pizzaria incrível. Vamos dar uma olhada. E meu pai foi tão rápido em responder: espero que vendam cervejas também. E lá foram eles.

Foi ótimo ter um momento com minha mãe. Falamos sobre a nossa expectativa de conhecer o pequeno, como ela não acreditava que eu estava fazendo tudo naturalmente … Ela então decidiu que eu precisava de um pouco de maquiagem, para receber nosso filho em grande estilo. Então eu deixei ela fazer minha maquiagem … foi fofo!

Às 21h, eu estava totalmente dilatada e era hora de começar a empurrar! Eu estava com o estômago vazio e morrendo de fome, então pensei que uma barra de cereal me daria apenas a energia que eu precisava – exceto, que eu vomitei minha primeira mordida … nada para comer então.

Por volta das 23h, eu estava exausta e simplesmente não tinha mais energia para empurrar. Naquela momento, nosso filho tinha feito cocô dentro de mim e eles disseram que algumas complicações poderiam surgir … Então entrou a médica (ate entao, apenas as parteiras estavam no quarto comigo), com o aspirador que ela sugeriu que iria ajudar a guiar nosso bebê para fora do canal de parto. Ela disse que esse tal aspirador tem um copo macio que se conecta à cabeça do bebê, e com uma boa sucção o bebê não sentiria nada.

FINALMENTE, às 23h47 do dia 17 de abril de 2018, nascia Luca Rodrigo Sadaillan. Foi uma experiência incrível ter compartilhado com minha mãe e meu pai, e com meu marido, é claro – na verdade, eu estava preocupada que a sala de parto fosse ficar lotada, mas na verdade, eu não faria isso de outra maneira . Foi perfeito !

Naquele dia, fui para a cama às 3 da manhã, então posso dizer que aproveitei as 24 horas do meu dia – que missão, para dizer o mínimo! Uma bela missão. Um para nunca esquecer.